Outras Dicas:

Suspensao: Dicas e informações para segurança do Veículo.

Vai viajar? Como está o seu carro?

Palhetas: Procedimentos e cuidados.


Faróis e Lanterns: Como preservar e utilizar


Freios: Linha de Atrito.


Freios: Linha Hidráulica.





SISTEMA DE ARREFECIMENTO:
Resfriamento do Motor


Arrefecer é resfriar o motor, que pode ser executado de duas formas distintas: direta, em que o calor produzido pelo motor é trocado com o ambiente (refrigeração por ar), e indireta, em que o calor é retirado pela circulação de líquido (refrigeração por água).


Como funciona:
O motor está envolvido por câmaras d'água que circundam as áreas de pontos quentes (câmaras de combustão), em torno dos cilindros e do cabeçote. A água, depois de aquecida, se expande, passando a agir como um transportador de calor até o radiador, onde circula para realização da troca térmica (trocar calor com o ambiente -- ar), abaixando sua temperatura e permitindo que o calor seja absorvido por este líquido e trocado com o ar.
O sistema de arrefecimento é responsável pela rápida troca de calor, pois que a temperatura no momento da explosão atinge facilmente os 1.800° C. Por isso, o motor necessita de uma rápida queda de temperatura para a manutenção dos padrões de resistência dos materiais -- que se dilatam e contraem excessivamente, em função da variação de temperatura.

Componentes

O sistema de arrefecimento é constituído basicamente de:
Bomba d’água: É responsável pela circulação do líquido de arrefecimento em todo o sistema.
Eletro ventilador: reduz a temperatura do líquido de arrefecimento no radiador.
Mangueiras: faz a conexão entre os componentes do sistema.
Radiador: é responsável pela troca térmica do líquido de arrefecimento.
Sensor de temperatura: monitora a temperatura de trabalho do líquido de arrefecimento do motor e informa o módulo de injeção eletrônica.
Tanque de expansão: abastece o líquido de arrefecimento e controla o nível do sistema.
Tampa do tanque de expansão: controla a pressão do sistema.
Tampa do radiador: controla a pressão do sistema (nos modelos mais antigos).
Termo interruptor (cebolão): é responsável pelo acionamento da ventoinha conforme a temperatura do líquido de arrefecimento.
Válvula termostática: faz com que o motor atinja rapidamente a temperatura ideal de trabalho, atuando como regulador de temperatura.
Líquido de arrefecimento: controla a refrigeração, conserva as mangueiras, mantém a lubrificação da bomba d’água e conserva o sistema de arrefecimento livre de óxidos e corrosão.

Manutenção:
O sistema precisa de cuidados simples para impedir o aparecimento da ferrugem, que ocorre quando a água não é tratada. Um sistema sujo fica deficitário em até 40% de sua capacidade de troca térmica, devendo ser limpo em média a cada 30.000 km. Substitui-se a solução com uma lavagem de todo o sistema.
Os sistemas selados trouxeram grandes vantagens ao funcionamento do motor, podendo operar com temperaturas mais elevadas (os novos projetos operam na faixa de 95°C para cima, enquanto nas décadas de 60 e 70 no máximo se chegava a 80°C).
É imprescindível, em um país tropical como o nosso, que a manutenção seja criteriosa. Não basta colocar apenas água, pois se o radiador estiver sujo, seja externa ou internamente, será alterado o fator de troca térmica.

Portanto, problemas no sistema de arrefecimento podem trazer as mais graves conseqüências. Deve ser avaliado em conjunto com os sistemas elétricos (ventiladores, fiação, interruptores e sensores) para evitarem-se os inconvenientes do superaquecimento, aquecimento abaixo do ideal (que pode elevar o consumo e as emissões poluentes e causar perda de potência) e até da perda de um motor.

Fonte - Site: Best Cars Web Site
www.guthsautopecas.com.br - Todos os direitos reservados